ATA DA SESSÃO SOLENE PARA A OUTORGA DE HONRARIAS (TÍTULOS DE CIDADANIA HONORÁRIA E MEDALHA WILLY BARTH). Aos nove dias do mês de dezembro do ano de dois mil e cinco (sexta-feira), às vinte horas e dez minutos, no Teatro Municipal de Toledo, realizou-se a sessão solene para a entrega dos Títulos de Cidadania Honorária aos Senhores Roberto Requião de Mello e Silva; Derli Antônio Donin, Arnoldo Bohnen e Luiz Donaduzzi, e das Medalhas Willy Barth, juntamente com o Diploma de Gratidão aos Senhores Bertoldo Guilherme Tomm, José Stuany, Germano Dal Bosco e Nelson Natalino Paludo. Inicialmente, o Mestre de Cerimônias, Senhor João Teixeira de Souza, cumprimentou os presentes, convidou o Senhor Winfried Mossinger, Presidente do Legislativo, para integrar a Mesa de Honra, como Presidente, e, na seqüência, os Vereadores Adelar Holsbach, Eudes Dallagnol, Expedito Ferreira, Leoclides Bisognin, Luís Fritzen, Manoel Rosa de Lima, Paulo, Renato Reimann, Rosali Campos e Valtair Apolinário, sendo cumprimentados um a um, pelo Presidente, convidou também o Senhor José Carlos Schiavinato, Prefeito do Município de Toledo. Na seqüência, o Mestre de Cerimônias, passou a palavra ao Vereador Winfried Mossinger, Presidente do Legislativo toledano, para dar prosseguimento aos trabalhos da sessão solene. O Vereador Winfried Mossinger cumprimentou os presentes e informou de que a Câmara Municipal de Toledo reúne-se solenemente nesta data para proceder à entrega de Títulos de Cidadania Honorária e de Medalhas Willy Barth. A seguir nomeou uma Comissão composta pelos Vereadores Eudes Dallagnol (Líder do PP), Manoel Rosa de Lima (Líder do PFL), Leoclides Bisognin (Líder do PMDB), Luís Fritzen (Líder do Governo), Paulo dos Santos (Líder do PT) e Expedito Ferreira (Líder do PSDB), para recepcionarem e conduzirem à Mesa de Honra os ilustres homenageados. Convidando, primeiramente, o Governador do Estado do Paraná, Senhor Roberto Requião de Mello e Silva, e na seqüência, os Senhores Derli Antônio Donin, Arnoldo Bohnen, Luiz Donaduzzi, Germano Dal Bosco, Nelson natalino Paludo, Bertoldo Guilherme Tomm e José Stuany. Quando da chamada de cada um, o Mestre de Cerimônias, Senhor João Teixeira de Souza, fez um breve histórico da cada um, que consiste: Roberto Requião de Mello e Silva - Roberto Requião de Mello e Silva, Governador do Estado do Paraná, nasceu em Curitiba em 5 de março de 1941. É filho do médico e ex-prefeito de Curitiba, Wallace Thadeu de Mello e Silva e de Lucy Requião de Mello e Silva. Casado com Maristela Quarenghi de Mello e Silva, tem dois filhos, Maurício Thadeu e Roberta. É formado em Direito pela Universidade Federal do Paraná, em Jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica e em Urbanismo pela Fundação Getúlio Vargas. Ocupou os seguintes cargos públicos: - Deputado Estadual (1983-1985); - Prefeito de Curitiba (1986-1989); - Secretário de Estado do Desenvolvimento Urbano (1989-1990); - Governador do Estado do Paraná (1991-1994); - Senador da República (1994-2002); - Governador do Paraná novamente (2003-2006). Nessa condição, é o Presidente do Conselho de Desenvolvimento do Extremo Sul (CODESUL). Derli Antônio Donin - Derli Antônio Donin, filho de Alcides Donin “in memoriam” e Assumpta Meneghine Donin, nasceu em Toledo em 13 de junho de 1958. Formou-se em Técnico em Contabilidade no Colégio Plácido e Silva. Foi diplomado Engenheiro Civil em 13 de janeiro de 1982 pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Casado com Mareli, é pai de Rodolfo. Elegeu-se Prefeito de Toledo em 1996, reelegendo-se em 2000, cumulando mandato ininterrupto de 8 anos (1997-2004). Arnoldo Bohnen - Filho de Felipe Bohnen e Catarina Schwendler Bohnen, nasceu em 16 de janeiro de 1929, em Venâncio Aires-RS. Casou-se com Melitta Schuh em 3 de agosto de 1954, na Igreja Matriz de Horizontina-RS. Tem quatro filhas: Estela Maris, Alice Maria, Josélia Beatriz e Neuza Teresinha. Luiz Donaduzzi - Nascido em 22 de janeiro de 1955, na cidade de Jaguari, Estado do Rio Grande do Sul, Luiz Donaduzzi é o primeiro filho dos sete do casal Aldemar e Geni Donaduzzi (in memoriam). Casou-se em 1976 com a Senhora Carmem, pai de Vítor e Sara. Foi proprietário da empresa Fármaco em Toledo, convertida na empresa Prati & Donaduzzi, fonte geradora de empregos e divisas para o nosso Município, com comercialização de produtos farmacêuticos no território nacional, com perspectivas de adentrar nos Países da América Latina. Germano Dal Bosco - Germano Dal Bosco é natural de Piratuba, Estado de Santa Catarina, nascido em 22 de fevereiro de 1935. É filho de agricultor e operador de balsa sobre o Rio do Peixe. Casou-se em Toledo com Amábile, com quem tem dois filhos, Maria Inez e José Carlos. Nelson Natalino Paludo -  Nasceu em 25 de dezembro de 1955 na cidade de Concórdia-SC. Filho de José Paludo e Lúcia Thereza Paludo, mudou-se para o Paraná em maio de 1956, residindo na comunidade de Vila Ipiranga. Casou-se com Clarice Gaffuri em 1988 com quem tem dois filhos, Juliano José e Jéssica Mariana. Bertoldo Guilherme Tomm - O Senhor Bertoldo Guilherme Tomm, popularmente conhecido por “Guaíra”, é natural do Município de Ijuí, Estado do Rio Grande do Sul, onde nasceu em 22 de fevereiro de 1931. Está casado com Eli, com quem tem 4 filhos: Êgon, Mírian, Ilse e Rubens, que lhe renderam noras, genros e netos. É servidor público municipal aposentado. José Stuany - José Stuany é natural de Jaborá, Oeste do Estado de Santa Catarina, onde nasceu em 4 de agosto de 1938. É filho de João Stuany e Orélia Sandi Stuany, já falecidos. Neto de italianos, é o décimo de uma família de doze irmãos. José Stuany é casado há 42 anos com Jurema Begnini Stuany, com quem tem cinco filhos: Carlos, Clair, Lúcia, Iolanda e Marilei, que deram 10 netos ao casal. Winfried Mossinger (Presidente do Legislativo) - “Lembrando que todo Poder emana do povo, invocando a proteção de Deus declaramos abertos os trabalhos da presente sessão solene de outorga de títulos de cidadania honorária e de Medalhas Willy Barth”. Winfried Mossinger (Presidente do Legislativo) - Convidou os presentes a se colocarem convenientemente durante a interprestação do Hino Nacional pelos cantores Cris & Ivan, e pela aluna Aline Mayara, da Associação de Pais e Amigos dos Deficientes Auditivos (APADA), que estará acompanhando o Hino Nacional com sua interpretação simultânea na Língua Brasileira de Sinais  Continuando a sessão, o Presidente, em nome do Legislativo toledano, cumprimentou e agradeceu a presença dos homenageados desta noite e dos seus familiares, das autoridades, da imprensa e das pessoas que vieram prestigiar esta sessão solene. “É uma honra para nós  nos reunirmos para enaltecer a contribuição devotada por tão ilustres personalidades ao nosso Município”. Na seqüência, o Presidente passou a palavra aos vereadores para que dirijam sua saudação aos homenageados. Inicialmente, concedeu a palavra ao Vereador Valtair Apolinário, que indicou a concessão da Medalha Willy Barth ao Senhor José Stuany, conferida por intermédio da Resolução nº 13, de 24 de outubro de 2005. Valtair Apolinário, que indicou a concessão da Medalha Willy Barth, acompanhada do Diploma de Gratidão do Município, que prestará homenagem ao Senhor José Stuany, que assim se pronunciou: Primeiramente quero saudar a Mesa de Honra e gostaria de saudar o Governador do Estado do Paraná, Roberto Requião, o Prefeito Municipal e nas pessoas deles estendo minhas saudações aos demais membros da Mesa. Gostaria de saudar também meus colegas vereadores, a Rosali Campos e de uma maneira especial àquele que poderia chamar de meu amigo, meu pai, Senhor José Stuany e de uma maneira especial toda a comunidade de Toledo. Senhoras e Senhores, José Stuany é natural de Jaborá, no Oeste de Santa Catarina, onde nasceu no dia 4 de agosto de 1938, filho de João Stuany e Orélia Sandi Stuany, já falecidos. Neto de italianos é o décimo de uma família de doze irmãos. Os Stuany, ou “Stuani” conforme a origem do sobrenome, sempre se dedicaram ao cultivo da terra tendo como característica familiar o envolvimento com a vida da comunidade. José Stuany é casado há 42 anos com dona Jurema Begnini Stuany, com quem teve cinco filhos: Carlos, Clair, Lúcia, Iolanda e Marilei, que deram 10 netos ao casal. Criado na localidade de Nossa Senhora do Caravaggio, no interior de Jaborá, José Stuany teve a oportunidade, dos 12 aos 17 anos, de estudar em escolas dos irmãos maristas, primeiramente em Veranópolis e posteriormente em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, onde cursou até a 7ª série do ginasial. De volta para casa, seguindo a tradição familiar, se dedicou à agricultura e ao trabalho comunitário. Aos 25 anos casou-se com dona Jurema, permanecendo ainda em Jaborá até 1970, quando aos 32 anos deixa a condição de professor municipal e, atraído pela possibilidade de construir um futuro melhor para seus filhos no Oeste do Paraná, proeminente fronteira agrícola, veio para Toledo. Aqui a família fixou-se em uma propriedade de 5 alqueires na localidade de Linha Correntoso, onde não demorou para que o espírito comunitário dos Stuany se manifestasse. Naqueles tempos duros, de distâncias e dificuldades, José Stuany esteve à frente da comunidade nascente em momentos marcantes, como a construção da primeira escolinha e a organização da vida religiosa. Além de trabalhar as terras da família, foi professor voluntário, enfermeiro e motivador da comunidade. Em 1976, com os filhos já crescidos, José Stuany dá um passo decisivo em sua vida quando vende a propriedade em Linha Correntoso para comprar uma outra, também de 5 alqueires, na comunidade do Rocio, às margens da rodovia que liga Toledo a Ouro Verde do Oeste. Fruto do seu envolvimento com a comunidade e de seu procedimento reto de pai de família honesto e trabalhador, José Stuany encabeçou, em 1984, uma chapa na eleição para a direção do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Toledo, perdendo para o então Presidente Tilo Nodari, por uma pequena margem de votos e provocando um segundo turno na disputa, certamente uma das mais acirradas de toda a história daquele Sindicato. Homem ponderado, respeitado por seu bom senso, ele afirma que nunca fez oposição às pessoas que dirigiam a entidade representativa dos trabalhadores rurais, mas sim às suas idéias e métodos de trabalho. Em 1989, na esteira de uma verdadeira mudança que se buscava no perfil das pequenas propriedades rurais em Toledo, a família de José Stuany decide iniciar um processo de diversificação de suas atividades com a piscicultura consorciada com o plantio de arroz. Dessa experiência pioneira nasceu em 1990 o Pesque Pague Sardella, em um momento em que a piscicultura se firmava como alternativa viável para as pequenas propriedades. Desde então, passados 15 anos e apesar da consolidação da atividade, muitos dos que iniciaram acabaram desistindo e hoje a família de José Stuany é a que há mais tempo atua com a piscicultura em Toledo. Um verdadeiro exemplo de que a agricultura familiar pode dar certo, José Stuany sempre acreditou e investiu na diversificação e aplicação de novas tecnologias. Ele também foi pioneiro na criação experimental de camarão e na conservação de solos, bem como na organização dos piscicultores. Seu filho mais velho, Carlos Stuany, que ao lado da prática na propriedade da família também buscou conhecimento técnico na área, foi um dos fundadores da Associação Toledana de Aqüicultura (Atoaqui), sendo o seu atual Presidente. A ATOAQUI, como sabemos, é uma das mais respeitadas associações de aqüiculturas e não apenas no Paraná, mas em todo o País, graças ao elevado nível de qualidade que a atividade alcançou. Hoje, aos 67 anos, José Stuany dedica sua vida à família e ainda trabalha lado a lado com os filhos na propriedade que se transformou em referência em sua atividade, além de exercer a função de Ministro da Eucaristia na comunidade da Capela de Nossa Senhora do Rocio e de vice-secretário do Grupo Unidos no Amor, da associação da terceira idade de Vila Becker. Esta é a pessoa que a gente tem o prazer profundo de homenagear, pessoa simples, honesta e sincera, que, com apenas cinco alqueires de terras conseguiu fazer tudo o que fez. Fica aqui o exemplo para mostrar que com cinco alqueires de terras, com honestidade, trabalho e incentivo dos governantes é possível ter qualidade de vida no campo. O Senhor José Stuany é um exemplo para nós, inclusive, para o meu pai que já não está entre nós que também tinha cinco alqueires de terra e que em 1970, não teve oportunidade de parceria e acabou vendendo a terra e vindo para a cidade, aço contrário do Stuany que está lá e prova para a gente que é possível ter qualidade de vida no campo com pouca terra sim senhor. Um grande abraço e parabéns para todos. O Presidente  passou a ocupar a tribuna, como autor da proposição que indicou a concessão da Medalha Willy Barth ao Senhor Bertoldo Guilherme Tomm, que leh foi concedida por meio da Resolução nº 12, de 24 de outubro de 2005. Winfried Mossinger - Quero inicialmente cumprimentar o Governador do Estado, Roberto Requião que muito nos honra com sua presença. Quero cumprimentar nosso Prefeito José Carlos Schiavinato e em nome dele cumprimento a todos os já nominados da Mesa. Quero cumprimentar os senhores e senhoras Deputados e visitantes que fazem parte desta sessão solene neste momento. O Senhor Bertoldo Guilherme Tomm, popularmente conhecido por “Guaíra”, é natural do Município de Ijuí, Estado do Rio Grande do Sul, onde nasceu em 22 de fevereiro de 1931. Está casado com a Senhora Eli Rescke Tomm, com quem tem 4 filhos: Êgon, Mírian, Ilse e Rubens, que lhe renderam noras, genros e netos. Em 1952 transferiu-se para o então distrito toledano de Marechal Cândido Rondon, onde trabalhou durante seis anos na Madeireira Irmãos Rescke. Mais tarde, por igual período, trabalhou na Metalúrgica e Ferragens Rondon, onde exerceu a gerência da empresa. Em 1957 passou a residir na cidade de Guaíra. Foi, durante dois anos, motorista de ônibus no percurso Guaíra – Marechal Cândido Rondon. No ano de 1959, ainda residindo naquela cidade, foi contratado pela Prefeitura daquele Município turístico, para exercer a função de mestre de obras, o que fez até no ano de 1970, quando, atendendo convite do então prefeito do Município de Toledo, Senhor Egon Pudell, aqui fixou residência e passou a ocupar a função de mestre de obras na administração municipal, período em que teve início a pavimentação asfáltica na nossa cidade, permanecendo no cargo até se aposentar, em 1997. Trabalhou, portanto, na Prefeitura do Município de Toledo durante 27 anos. A sua simplicidade no trato dedicado aos colegas e amigos, que sempre soube prezar e respeitar, encontrou a importante via de manifestação dos dons de que é portador o ser humano: a participação comunitária e social, onde deu expressão da sua grandeza interior, oculta sob o silêncio dos seus passos. Continua envolvido nos trabalhos da Comunidade Evangélica Luterana Cristo Redentor, da qual foi seu presidente por onze vezes, nela permanecendo como colaborador incansável das múltiplas atividades, especialmente por ocasião da festa das tradições, evento anual promovido pelo Centro Social e Comunitário Dorcas, um serviço comunitário de excelência, voltado à valorização das pessoas menos favorecidas da nossa comunidade, dando atendimento diário a quinhentas e vinte crianças. Além de divulgar a nossa marca no setor gastronômico, a Festa Nacional do Porco no Rolete, promovida anualmente pelo Clube de Caça e Pesca, com o patrocínio da administração pública e empresários, cuja diretoria tem integrado durante vinte e três anos e participado das 32 edições como assador, o homenageado viajou inúmeras vezes para assar porcos no rolete em outras comunas paranaenses, dentre estas por diversas vezes em Foz do Iguaçu, no Hotel Bourbon. Viajou, para atender tal missão, aos Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Mato Grosso, São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás, Minas Gerais e Ceará e, por cinco vezes, a Brasília, a chamado de políticos e empresários, inclusive uma no Clube do Congresso Nacional. Em certa oportunidade, assou porco no rolete na Associação da SANEPAR, em Curitiba, durante a primeira gestão do atual Governador Roberto Requião, que nela compareceu e saboreou o prato. Viajou, ainda, cinco vezes à Argentina e uma ao Paraguai para assar o porco no rolete. Na sua longa jornada de assador de porco no rolete, contabiliza mais de cinco mil unidades, o que lhe confere as qualidades de expert no assunto e o qualifica para receber outras homenagens, através das quais sejam reconhecidos e evidenciados estes qualificativos, ensejadores, como aposentado, de uma vida ativa e digna de quem alcança a terceira idade desfrutando de saúde e disposição de vida invejável. O Município de Toledo reconhece, assim, através da Câmara Municipal, a atuação brilhante e exemplar do Senhor Bertoldo Guilherme Tomm, fazendo a inscrição, como gratidão pelo seu trabalho silencioso, mas extraordinário, do seu nome na galeria dos nossos homenageados com a distinta honraria toledana, a Medalha Willy Barth, instituída como lembrança do saudoso ícone da colonização de Toledo e ex-Prefeito, Senhor Willy Barth, com quem teve a oportunidade de conviver.             Estes são os motivos que nos levaram a indicar seu nome para receber, neste ano de 2005, através de resolução, a Medalha Willy Barth, indicado por este Vereador e acolhido pelos Senhores Vereadores deste Município. Quero aqui fazer um agradecimento especial aos meus colegas vereadores. Toledo hoje tem onze vereadores e vocês fazem, com certeza, abrilhantar muito mais esta festa e também o nosso município. Obrigado e você Guaíra faz por merecer esta homenagem. Obrigado! Concedeu a palavra ao Vereador Luís Fritzen, que indicou a concessão do Título de Cidadão Honorário ao Senhor Derli Antônio Donin, concedido por intermédio da Lei “R” nº 108, de 1º de novembro de 2005. Luís Fritzen - Eu saúdo o Presidente Winfried Mossinger, demais vereadores deste município, estendo a nossa saudação ao Excelentíssimo Senhor Prefeito do Município de Toledo, José Carlos Schiavinato, ao Governador do Estado, Roberto Requião a todos os homenageados na noite de hoje. A nossa saudação ao Deputado Elton Welter, aos Deputados do meu Partido, Duílio Genari e Dilceu Sperafico. A nossa saudação às demais autoridades civis, militares, eclesiásticas. A nossa saudação ao quarto poder da nação que é a imprensa local e regional que nos honra com a sua presença. A nossa saudação aos irmãos brasileiros desta terra Toledo. Com a devida licença de todos, quero, neste momento, externar a nossa saudação fraterna ao nosso homenageado desta noite de hoje que está vivo no coração de dezenas e dezenas de milhares de toledanos, nosso sempre Prefeito Derli Donin. Quando o Derli ficou sabendo que a Câmara Municipal aprovou o título por unanimidade, numa sessão secreta, a sua humildade o fez conversar com o Presidente da Casa e comigo dizendo que não havia necessidade de nós darmos o Título de Cidadão Honorário a Derli Donin e eu dizia a ele: “eu sei que o senhor nasceu no dia 13 de junho, dia de Santo Antônio, de ano de 1958, em Toledo, mas nasceu cidadão de Toledo e não um cidadão honorário” o cidadão honorário o título de honra se conquista ao longo do seu trabalho desenvolvido em favor da sociedade, da democracia, do desenvolvimento, crescimento do seu município, estado e seu povo. Se assim não fosse em todos os estatutos de entidades sociais não estaria escrito Sócio Benemérito e Sócio Honorário. Passada esta fase, Derli Donin, com a devida licença de todos, vamos citar alguns fatos. Sabemos nós e Toledo sabe que no ano de 1995, Toledo passava por uma série crise econômica, se anunciava até o fechamento da porta da prefeitura de Toledo, ai lideramos um movimento, “Amor por Toledo”, “Toledo forte” levando a mensagem da paz, da tranqüilidade, da prosperidade e de um horizonte de recuperação econômica do município e este movimento levou você Derli a vencer a eleição com dez mil votos sobre o segundo colocado e ai recebeu o Município de Toledo com a efetiva arrecadação de vinte e quatro milhões e com uma dívida de trinta e seis milhões, ou seja cinto e cinqüenta por cento sobre a arrecadação. Ele começou com um trabalho dedicado, com competência, com a qualidade que lhe é peculiar na administração, no trato da coisa pública, conseguiu encerrar o seu segundo mandato, entregar o município ao seu sucessor José Carlos Schiavinato, com as finanças equilibradas e um orçamento de oitenta milhões e com dívida vencida em zero e fez no seu governo mais de trezentas obras espalhadas pela cidade, e interior, inclusive este teatro onde nos encontramos neste momento e que só perde para o Teatro Guaíra, em Curitiba, no nosso estado.  O complexo do Centro de Eventos que é um dos maiores do sul do país. A consolidação do Pólo Universitário com a conquista da Pontifícia Universidade Católica (PUC), para Toledo. A implantação do per capita, onde as entidades da assistência social tinham recursos mensais e sabendo como podiam tratar com a Assistência Social e assim por diante, poderíamos falar por uma hora das obras em que o Derli devolveu ao Município de Toledo a sua estima e recuperação financeira, mas não é necessário. Sabemos nós que por muitas e muitas vezes trabalhava dezoito ou vinte horas por dia, a Mareli, sua esposa e o Rodolfo, seu filho, esperavam que o pai e esposo conseguisse se desligar da administração pública, mas ao mesmo tempo entendiam que isto era necessário para que pudesse fazer este brilhante governo que fez em favor de Toledo e sua gente. Há poucos dias tivemos a oportunidade de ouvir a divulgação do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística dizendo que o ano de 2003, Toledo é o maior produtor agropecuário do país, ano em que o Derli estava administrando o Município de Toledo, como fruto do seu trabalho e sue governo. Na certeza, nós que apresentamos esta proposição, podemos dizer tranqüilamente, em nome de dezenas de milhares de toledanos que ainda tem vivo no seu coração a administração brilhante que fez de externar a mais fraterna saudação ao nosso então e querido prefeito de sempre Derli Donin. Você se tornou um grande líder desta comunidade e muitas vezes o povo espera o líder indicar o seu caminho e, com certeza, a consolidação da tua liderança fez com que Toledo voltasse a ter credibilidade a nível estadual e a nível estadual e é por isso que eu digo: Derli é mais que dez, é onze” receba de nós e do povo que tanto lhe quer bem a mais fraterna saudação e continue assim defendendo Toledo e a nossa gente. Com certeza, jamais será esquecido, porque já faz parte da história de Toledo. Quando Derli nasceu em Toledo, por vontade de Alcides Donin, de saudosa memória e de Dona Assunta, no dia 13 junho de 1958 e o batizaram de Derli Donin e pelo Alcides ser muito amigo do meu pai um dia ele me disse: “o Derli quando nasceu já era careca e até hoje não conseguiu deixar de ser”, parabéns Derli! Parabéns povo de Toledo que teve um grande prefeito e esta homenagem é mais justa que lhe foi conferida, por unanimidade, pela Câmara Municipal em seu favor, dando esta honraria, tornando assim você cidadão de Toledo e agora Cidadão Honorário, por ter nascido nesta terra e ter feito grande e brilhante trabalho em favor de Toledo e de sua gente. Parabéns Derli. Obrigado! Concedeu a palavra à Vereadora Rosali Campos, que indicou a concessão do Título de Cidadão Honorário ao Senhor Roberto Requião de Mello e Silva, concedido por meio da Lei “R” nº 109, de 1º de novembro de 2005. Rosali Campos - Senhor Presidente, Senhores Vereadores, minha saudação ao Excelentíssimo Senhor Governador do Estado do Paraná, Roberto Requião, demais homenageados que compõem a Mesa, senhores Deputados, senhores presentes, toledanos e toledanas que aqui vieram para esta sessão solene. O momento é de honra. Quando sendo vereadora desta Legislatura faço justa homenagem à Vossa Excelência, Senhor Governador Roberto Requião, agora Cidadão Honorário de Toledo. A soberana decisão dos meus pares vereadores, nesta minha indicação em conceder este título merece os meus agradecimentos sinceros. Vossa pessoa merecerá sempre a nossa gratidão e reconhecimento por sua crença e coragem e esperança em dias melhores para todos com avanços democráticos e mudanças. Tenho em minha memória aquele encontro em 1983, em vossa residência, com a Maristela, a Roberta, o Maurício os companheiros deputados, meu esposo Sabino Campos, deputado também como Vossa Excelência, a data me recorda da sua firme determinação quando nos dizia dos caminhos a percorrer: “Serei prefeito de Curitiba e governador deste estado”, daquela afirmação, Requião, até sua segunda posse eleito Governador deste Estado em 2002, a coragem e o firme compromisso com todos os paranaenses traduzem a sua luta por mudanças. Mudanças para um olhar para os valores humanos, aos valores ambientais, à justiça social e aos mais pobres. No quadro mundial vemos o seu discernimento, de um lado o movimento do crescimento do capitalismo global que quer maximizar a riqueza e o poder e de outro lado as práticas da sustentabilidade que quer maximizar todas as formas de vida. Governador Requião, para nós toledanos e toledanas há muito que ressaltar suas vivências de estudante e líder estudantil, de esposo e pai, de deputado estadual e prefeito, de governador, de senador e novamente governador do Paraná, além de sua liderança nacional e internacional, por isso e por tudo ouse sempre competir, é para ser difícil, se não fosse difícil qualquer um faria. O difícil é que o torna notável. Eu sei que o povo toledano com esta outorga, cumpre com justiça o seu dever de reconhecimento e gratidão à Vossa Excelência, outorgamos-lhes este Título de Cidadão Honorário pela vossa história de luta e ações desenvolvidas no Governo do Paraná em favor do desenvolvimento de Toledo em todas as áreas sócio-culturais e econômicas e em seu relevante papel da elaboração e defesa de leis estaduais e federais em favor dos municípios. Toledo é sede da 18ª micro região, ocupa o 9º lugar em arrecadação e o primeiro em produção agropecuária no estado e tem sido contemplado por todos seus governos nos projetos e programas importantes para melhoria da qualidade de vida de todos. Toledo é criativo, trabalhador e sério. A nossa terra é generosa e produtiva. Os nossos empresários são empreendedores. Os nossos trabalhadores são determinados e as nossas lideranças são parceiras para o crescimento continuo deste município. São todas premissas indispensáveis às transformações e temos nós todos desta tarefa interminável de homens e mulheres, de líderes e governantes a vossa liderança, governador, que nos guia, conduz, aconselha, decide e governa. No seu primeiro mandato salientamos apenas algumas ações em Toledo, como o Panela Cheia, o Bom Emprego, construção de escolas, postos de saúde, os projetos na agropecuária, na indústria, no comércio e as melhorias urbanas. Agora neste momento, Toledo está sendo atendido neste programa inovador de isenção e diminuição de ICMS, apoiando a pequena e micro empresa, da luz fraterna, da tarifa social da água, a recondução da COPEL, da SANEPAR, o Programa Leite das Crianças, a sua decisão na duplicação da BR-467 e a conclusão da Toledo/Quatro Pontes, ressalta seu compromisso com o desenvolvimento da região da qual Toledo está inserido. As demais ações e projetos de saúde, segurança pública traduzem sua determinação em instalar o 19º Batalhão, o Projeto Povo, a Patrulha Escolar. Há muitas outras demandas na agricultura e pecuária sendo atendidas e as demais parcerias acontecendo, a geração de emprego e renda, na área social, nos investimentos do Paraná Cidade, Paraná Urbano, meio ambiente e habitação, são estes vossos compromissos assumidos e compromissos honrados que contemplam Toledo sem medidas, que fazem deste pacto para o desenvolvimento a tarefa interminável de agir e sermos juntos com Vossa Excelência atores responsáveis nesta historia de 53 anos de nosso município. As ações se consolidam pela sua firmeza e determinação de homem público, de governador, de companheiro de nosso partido PMDB, mas que governa para todos os paranaenses. A história do povo toledano a partir de agora tem um  novo cidadão, é o Requião irmão, seja bem vindo! Para falar em nome do Poder Executivo do Município de Toledo, concedeu a palavra ao Prefeito José Carlos Schiavinato, param a exemplo dos oradores que o antecederam, dirigir sua saudação e homenagem aos seus indicados para a concessão do Título de Cidadãos Honorários de Toledo aos Senhores Arnoldo Bohnen e Luiz Donaduzzi, e da Medalha Willy Barth aos Senhores Germano Dal Bosco e Nelson Natalino Paludo, honrarias concedidas respectivamente pelas Leis “R” nºs 115 e 116, ambas de 22 de novembro de 2005, e pelos Decretos nºs 147 e 148/2205, ambos de 4 de novembro de 2005. José Carlos Schiavinato - Gostaríamos, nesta noite de saudar o Governador  do melhor Estado da Nação, Roberto Requião e em nome dele, em seu nome, em nome do Deputado Federal Dilceu Sperafico saudamos a todas as autoridades e componentes da Mesa. Nossa saudação especial a cada cidadão do Município de Toledo presente neste momento que é muito importante para que nossa sociedade continue viva e se desenvolvendo como está acontecendo ao longo da história. Falar de Toledo hoje, para esta sociedade, seria redundância, falar de Toledo para quem vive nesta cidade e quem desfruta desta qualidade de vida, quem pode e tem contribuído para o nosso desenvolvimento, quem tem acompanhado o dia-a-dia e os números que acontecem na nossa cidade nos dá uma tranqüilidade muito grande de poder, junto com esta comunidade, administrar este município que tem ao  longo do tempo procurado dar muitos benefícios no desenvolvimento social da nossa gente. Nossa sociedade, como faz todos os anos, se reúne, através do Poder Executivo, através dos nossos vereadores e procuramos fazer homenagem a pessoas que muito fizeram em benefício do desenvolvimento do nosso município e isto tem acontecido ao longo da história e, hoje, cabe a mim, como prefeito de Toledo, falar de pessoas ilustres que contribuíram e contribuem com o nosso desenvolvimento e para que as desigualdades sociais diminuam e para que as ações do nosso município aconteçam com mais facilidade. Germano Dal Bosco, é uma pessoa que está em Toledo há muitos anos recebe hoje esta comenda da Medalha Willy Barth pelo teu trabalho feito em benefício do desenvolvimento da nossa sociedade. Uma pessoa  ilustre que constituiu a família aqui entre nós e tem feito na sua honradez, de sua maneira de se portar na sociedade, um exemplo para muitos toledanos. Recebe, Germano, a homenagem da administração de Toledo em nome da nossa população, em nome deste povo que você tanto ama e tem tanto contribuído ao longo da sua história, ao longo de sua vida. Obrigado Germano por tudo o que você tem feito em beneficio de Toledo. Obrigado pela honradez de tua família. Obrigado pela tua história, uma história vivida entre nós que traz muita satisfação para a nossa comunidade. Nelson Paludo, falar de quem faz um trabalho em beneficio da agricultura, de quem conhece o campo, conhece o trabalho da agricultura, conhece porque fez e faz, conhece porque participa decisivamente, defende os interesses dos agricultores de Toledo. Falar de uma pessoa que ao longo de sua vida, de sua família estabelecida nesta cidade tem conseguido trazer tanto benefício e tanto desenvolvimento em prol do desenvolvimento da nossa agricultura, acho que não seria nem necessário falar dele. Nelson Paludo você sabe muito bem  a gratidão que os agricultores de Toledo têm pelo teu trabalho à frente no sindicato, pelo teu trabalho, pelas tuas maneiras, pelas tuas lutas em beneficio do desenvolvimento da agricultura. Esta missão não é fácil, você é líder de um segmento da nossa sociedade que tem a satisfação de ser apontado pelo IBGE, em 2003, de ser o terceiro município em desenvolvimento na agropecuária. Isto é muito bom, graças ao teu trabalho, trabalho constante, sob a sua liderança temos conseguido progredir muito e se Toledo consegue tirar da terra, o que tira hoje, é porque ao longo do tempo os homens souberam ensinar seus filhos e se seus filhos hoje buscam conhecimento em bancos das universidades temos a satisfação de dizer eles estão voltando pra terra, voltando para a agricultura fazendo com que a propriedade rural seja um empreendimento muito mais rentável que antigamente. Os conhecimentos são buscados sob sua liderança que muito tem contribuído e tem feito com que a nossa agricultura crescesse no nosso município. Arnoldo Bohnen, eu tive a satisfação de poder trabalhar com ele quando assumiu a prefeitura na década de 80 e que na sua maneira simples de ser cidadão de Toledo conseguiu e consegue, através de suas façanhas fazer com que a juventude nele se espelhe. Arnoldo Bohnen que junto com a gente fez com que este município pudesse ter o seu desenvolvimento naquela ocasião, quando prefeito, que me deu a honradez de poder estar a seu lado e poder trabalhar, trabalhar duro  e firme para que a gente conseguisse naquele momento desenvolver aqui neste chão o maior programa do BNH já feito com prefeituras no interior deste município, que foi a seqüência do projeto CURA iniciado na administração do Prefeito Duílio Genari e dando seqüência na sua estada na prefeitura por nove meses. Arnoldo Bohnen que conseguiu junto com a gente, com a sociedade de Toledo fazer com que aqui se implantasse uma faculdade que hoje é um orgulho para a sociedade de Toledo, que é a nossa UNIOESTE. Arnoldo Bohnen que começou com idade já avançada, fez vestibular na UNIOESTE e lá cursou, fez um curso superior, dando exemplo para tanta gente da nossa sociedade e não se deu por satisfeito e com idade mais avançada ainda fez um curso de direito e hoje defende, trabalha em beneficio da Igreja Católica, com seus conhecimentos adquiridos nos bancos da universidade. Obrigado Arnoldo por tudo o que você fez ao longo da sua vida, da sua história em favor deste município, sem dúvida a nossa comunidade só tem a agradecer pela sua permanência, pela sua estada entre nós e pelo que você fez pela constituição da sua família contribuindo muito com o nosso desenvolvimento. Obrigado Arnoldo, em nome desta população de Toledo por todos seus feitos no melhor da sua juventude e agora na sua melhor idade, com todo este seu conhecimento. Luiz Donaduzzi, pessoa que chegou em Toledo há alguns anos e traz na sua bagagem a determinação do trabalho. Conseguiu, nesta terra, com que a gente não mais falasse só de agricultura, falasse só do que sabemos produzir no campo, o desenvolvimento de nosso setor frigorífico. Mudou o conceito de nossa cidade num novo desafio, passamos sim a ter a obrigação de aprender, de saber falar um pouco mais, de saber de sua empresa, de saber falar de medicamentos, medicamentos genéricos, é uma pessoa que lutou muito junto com a Dona Carmem, somos testemunhas da sua batalha para poder fazer com que sua empresa hoje pudesse gerar mais de mil e setecentos empregos para a nossa gente. Um cidadão como este merece o Titulo de Cidadão Honorário porque atrás de sua inteligência e suas mãos muitas pessoas estão ali tirando sustento, fazendo um oficio que aqui não era habitual faze-lo, aprendendo, tendo o objetivo de entrar numa universidade, poder trabalhar na sua empresa Senhor Luiz e isto pelo teu conhecimento e da tua estrutura e liderança, Toledo tem crescido muito e temos que agradecer ao teu trabalho como cidadão, o teu trabalho pela contribuição com o desenvolvimento social da nossa cidade ao longo destes anos em lhe outorgar hoje este Título de Cidadão Honorário, pelo teu trabalho, determinação e vivência, como pessoa que adotou a nossa cidade, pelo que tem feito com a tua empresa é um orgulho para cada cidadão desta terra. Obrigado Luiz pelo teu arrojo, pelos sábados e domingos trabalhados em benefício da tua empresa, mas que este trabalho teu traz a tranqüilidade a mais de mil e seiscentas pessoas. São seus liderados que a gente ouve eles com orgulho muito grande de trabalhar nesta empresa, que sem dúvida com o caminhar ao longo do tempo teremos aqui em Toledo uma das maiores empresas de genéricos do nosso Brasil. Obrigado Luiz pelo teu trabalho. Toledo tem esta satisfação de fazer tantas homenagens hoje, homenagem a Derli Donin, Bertoldo Tomm, o Guaíra, nosso companheiro de tanto tempo fazendo teu trabalho em favor do homem do campo. José Stuany, agricultor que sabe o que faz e faz bem feito porque conhece. São pessoas ilustres da nossa comunidade. O governador que nos dá hoje a condição de podermos, junto com tanta gente de ajudar a administrar o Estado do Paraná como lideres públicos que somos esta condição, esta parceria governamental de podermos fazer tantas ações em beneficio do Município de Toledo. Eu tenho a satisfação de poder, ter ao longo da história, 25 anos de dedicação aqui na Prefeitura do Município de Toledo, poder ter acompanhado cada centavo e ação sua aqui em Toledo, poderia ficar aqui horas falando das suas atividades ao longo da sua estada como Governador do Estado do Paraná, até de exemplos que buscamos junto com  o  Araújo, quando você estava na Prefeitura de Curitiba, lá a gente estava fazendo o nosso serviço técnico buscando conhecimento e trazendo para a nossa gente. A sua condição de governar este estado, eu tenho certeza absoluta, enche o peito de cada cidadão do orgulho de ter um homem firme e forte que procura as suas ações fazendo com que haja uma distribuição social dos recursos da União. Em Toledo eu tenho dito sempre que os recursos públicos não têm carimbo, ele é recurso público é pago por cada cidadão, tanto faz se federal, ou estadual, ou municipal temos que fazer com que o investimento volte em beneficio a cada cidadão desta terra,. Junto contigo a gente tem conseguido fazer estas ações. Agradeço muito e tenho a certeza que este Título de Cidadão Honorário, outorgado hoje a Vossa Excelência é justo pelos anos de trabalho, pelas ações feitas no dia-a-dia aqui no nosso município. Se falamos isto ao longo da vida da administração do nosso município, pela ações feitas sob o seu comando no Estado do Paraná, queremos hoje, de público, mais uma vez não tendo nada a ver com este momento que agradecer a liberação feita por Vossa Excelência e mais uma ação que estamos recebendo em nosso município através dos programas governamentais, isto para nós é muito importante. Falamos de recursos que são dirigidos para Toledo numa maneira de fazer com que as ações sociais aconteçam com mais facilidade e com justiça estas ações tragam melhorias e qualidade de vida para a nossa gente. São mais de cento e cinco mil habitantes, governador e, com certeza, estão satisfeitos pela sua maneira de conduzir o Estado do Paraná e, hoje, como Cidadão Honorário de nossa terra temos a satisfação de poder cumprimentá-lo em nome desta gente. Nosso muito obrigado! Winfried Mossinger (Presidente do Legislativo) - O Presidente comunicou aos presentes de que a partir deste momento, passaremos a fazer, ao som do Hino do Município e Toledo, a outorga das Medalhas Willy Barth, em conjunto com o Diploma de Gratidão do Município, e dos Títulos de Cidadania Honorária do Município aos homenageados deste ano de 2004. Convidou o Vereador Valtair Apolinário, autor da proposta, para, em conjunto com esta Presidência e com o Prefeito Municipal, fazer a entrega da Medalha Willy Barth ao Senhor José Stuany.  Convidou, ainda, a Senhora Márcia Regina Apolinário, esposa do Vereador Valtair Apolinário, para fazer a entrega de um buquê de flores à Senhora Jurema Begnini Stuany, esposa do Homenageado. Neste instante os cantores interpretaram a música Reino Encantado. O Presidente, como autor da proposta, fez, em conjunto com o Prefeito Municipal, a entrega da Medalha Willy Barth, com o Diploma de Gratidão do Município, ao Senhor Bertoldo Guilherme Tomm. Convidou, ainda, sua esposa, a Senhora Lúcia, para fazer a entrega de um buquê de flores à Senhora Eli Rescke Tomm, esposa do Homenageado. Neste instante os cantores interpretaram a música La Bella Polenta. Convidou o Prefeito José Carlos Schiavinato, autor da proposta, para, em conjunto com o Vice-Prefeito Lúcio de Marchi, fazer a entrega da Medalha Willy Barth, com o Diploma de Gratidão do Município, ao Senhor Nelson Natalino Paludo. Convidou, também, a Senhora Rosângela Rodrigues de Oliveira de Marchi, esposa do Vice-Prefeito Lúcio de Marchi, para fazer a entrega de um buquê de flores à Senhora Clarice Gaffuri Paludo, esposa do Homenageado. Neste instante os cantores interpretaram a música Mérica, Mérica. Convidou o Prefeito José Carlos Schiavinato, também autor da proposta, para, em conjunto com o Vice-Prefeito Lúcio de Marchi, fazer a entrega da Medalha Willy Barth, com o Diploma de Gratidão do Município, ao Senhor Germano Dal Bosco. Convidou, a Senhora Marlene Schiavinato, esposa do Prefeito, para fazer a entrega de um buquê de flores à Senhora Amábile Dal Bosco, esposa do Homenageado. Neste instante os cantores interpretaram a música Querência Amada. Convidou o Prefeito Municipal, autor da proposta, para, em conjunto com o Vice-Prefeito e com esta Presidência, fazer a outorga do Título de Cidadão Honorário do Município de Toledo ao Senhor Arnoldo Bohnen. Convidou a Senhora Marlene Schiavinato, esposa do Prefeito, para fazer a entrega de um buquê de flores à Senhora Estela Bohnen, filha do Homenageado. Neste instante os cantores interpretaram a música Luar do Sertão. Convidou o Prefeito Municipal, autor da proposta, para, em conjunto com o Vice-Prefeito e com esta Presidência, fazer a outorga do Título de Cidadão Honorário do Município de Toledo ao Senhor Luiz Donaduzzi. Convidou a Senhora Rosângela Rodrigues de Oliveira de Marchi, esposa do Vice-Prefeito Lúcio de Marchi, para fazer a entrega de um buquê de flores à Senhora Carmen Donaduzzi, esposa do Homenageado. Neste instante os cantores interpretaram a música Velho Casarão. Convidou o Vereador Luís Fritzen, autor da proposta, para, em conjunto com esta Presidência e o Prefeito Municipal, fazer a entrega do Título de Cidadão Honorário do Município de Toledo ao Senhor Derli Antônio Donin. Convidou a Senhora Ilse Salete Klassen Fritzen, esposa do Vereador Luís Fritzen, para fazer a entrega de um buquê de flores à Senhora Mareli Vanzzo Donin, esposa do Homenageado. Neste instante os cantores interpretaram a música Tocando em frente. Finalizando a entrega de honrarias, o Presidente convidou a Vereadora Rosali Campos, autora da proposta, para, em conjunto com esta Presidência e o prefeito Municipal, fazer a entrega do Título de Cidadão Honorário do Município de Toledo ao Senhor Roberto Requião de Mello e Silva. Neste instante os cantores interpretaram a música May Way. Após a entrega das honrarias, passou-se, de imediato, a ouvirem a manifestação, se lhes aprouver, dos nossos homenageados, na seguinte ordem: JOSÉ STUANY - Desejo estender a minha saudação aos componentes da Mesa de Honra, na pessoa do nosso ilustre Governador, senhor Roberto Requião, e também um abraço ao nosso querido Prefeito José Carlos Schiavinato, desejo também saudar aos nossos Deputados Estaduais, e o Deputado Federal que aqui se encontra conosco, e a todas as autoridades. Eu quero muito agradecer por este momento a Deus, sem Ele nós não teríamos este momento. Mas também um agradecimento muito particular ao nosso amigo Vereador Apolinário, que ele se envolveu para que o nosso nome fosse apresentado em busca da Medalha Willy Barth, a ele e a todos que confiaram o nome ao nosso voto, o meu cordial muito obrigado, e agradeço também a todos vocês que aqui vieram para fazer com que este nosso evento, esta nossa festa, contivesse mais êxito e mais brilho, muito obrigado, sim. E eu quero dizer a vocês também que a gente teve uma luta bastante difícil na vida, que nem nós ouvimos o Vereador Apolinário dando um currículo da vida da gente, a gente deixou o Município de Jaborá, Estado de Santa Catarina, em busca de dias melhores aqui no nosso querido Município de Toledo que eu amo de coração. E aqui chegando em 1960, então nós entramos na localidade Linha Correntoso, onde hoje está a fazenda Monte Ciel, deve estar ainda no nome da família do Valdemar Rossoni, ele em memória hoje. Eu sinto, sim, que as dificuldades eram muitas, vieram aproximadamente umas cento e setenta famílias nordestinas, e ali se instalaram, e nós víamos nessa geração de gente vinda do nordeste muita necessidade de apoio humano, de se familiarizar, de unir o sul e o norte aqui nesse coração generoso de Toledo, ou melhor dizendo, do Estado do Paraná. E assim sendo, eu senti, junto com os meus companheiros moradores da localidade, a necessidade de fundar uma escola, e conseguimos, em contato com a Secretaria de Educação e Cultura, nos concedeu a escolinha que foi fundada na Linha Correntoso, e muito nos deu satisfação, que em quatro meses letivos nós conseguimos juntar cento e quarenta alunos naquela escolinha. Havia lá, também, muita dificuldade para as pessoas que ficavam doentes, elas não sabiam ler uma receita do medico para como usar os remédios, então elas vinham à casa da gente em busca desta orientação, e aquilo me deixou muito comovido, então com aquele pequeno alcance que a gente conseguiu até a sétima série, ginasial, decidiu repartir esse conhecimento com estas pessoas, e tenho muita satisfação em dizer que conseguimos alfabetizar em torno de trinta pessoas, e casualmente hoje se encontra aqui o senhor Arnoldo Bohnen, uma grande colaboradora nossa do MOBRAL, que é a Estela, dona do senhor Arnoldo Bohnen. Nós tivemos esse contato já me 1970, contato esse que eu trago na minha bagagem da vida que muito me dá satisfação, mas passados os cinco anos nós deixamos a localidade da Linha Correntoso, vendemos aquela propriedade, e com o apoio irrestrito da minha família que aqui se encontra hoje, que é o meu maior orgulho, nós conseguimos comprar os mesmos cinco alqueires na comunidade Nossa Senhora do Rocio, onde hoje nós formamos, temos lá o nosso Pesque e Pague. Então aqui chegando também encontramos dificuldades, mas em 1984 surgiu um dinheiro que saiu da mão do Estado, dos governantes em prol, na ajuda às pequenas e mini propriedades, e a gente conseguiu apanhar um bocado deste dinheiro e realizar o que a gente sonhava. Nós, na época, com a família toda reunida, em que os filhos estudavam, mas que me orgulha pelo trabalho, pelo apoio que me deram, nós conseguimos formar um conjunto de trabalhos dentro de uma tecnologia muito boa, muito produtiva e válida, conseguimos fazer uma integração com a SADIA, criamos suínos, nós tínhamos vacas leiteiras, entregávamos leite ao Município, nós tínhamos lavoura de soja, e por último, então com ajuda dos nutricionistas da EMATER, a quem devo muito, nós conseguimos formar uma coisa que eu sempre sonhava na vida, plantar arroz irrigado, a sistematização do solo, e criar, dentro do arroz, os peixinhos, em nós tenteamos e deu certo o projeto. E com o decorrer de três anos nós conseguimos pagar de volta o dinheiro ao banco, os filhos cresceram e também tinham as suas idéias. E junto com a idéia deles, sentados em mesa, conversando, decidimos deixar de lado a cultura do arroz com os peixes e partir só ao lado dos peixes, e exatamente nesse tempo que partimos para os peixes que tivemos a inédita experiência do camarão com a ajuda do nosso grande amigo Leoclides Bisognin, na época era Secretário da Agricultura, e hoje eu tenho um orgulho muito grande disso, porque consigo viver, consigo trabalhar, consigo manter uma família unida, cada filho meu tem a sua propriedade, o seu ganho, a sua vida, e na propriedade mora com a gente o primogênito da família, que é Carlos Stuany, eu diria que nas pequenas e mini propriedades, hoje, ainda é viável viver, mas nós temos que ter muita garra e luta, não temer o trabalho, não temer fracassos, porque após os fracassos vêm as vitórias, muito obrigado. BERTOLDO GUILHERME TOMM -  Primeiramente quero agradecer à Câmara de Vereadores, os Vereadores e a Vereadora Rosali Campos, também o senhor Governador, a Mesa, as autoridades, senhores Deputados, minha família que está aqui presente, prestigiando, pessoal de Marechal Cândido Rondon, meus cunhados, também estão aqui, em geral a comunidade Cristo Redentor, que é a minha comunidade, com o Centro Social Dorcas, que a gente está trabalhando junto com o Pastor Nelson Kisler, que é o cabeça desta comunidade que trabalha conosco, e mais quero agradecer a todas esta platéia que está aqui homenageando a gente, obrigado. NELSON NATALINO PALUDO - Quero cumprimentar o Senhor Presidente da Mesa, o Vereador Mossinger, o Prefeito Municipal, o Governador, cumprimentar os demais membros da Mesa, os Vereadores, os Deputados aqui presentes. Para nós da agricultura é uma honra um representante da classe estar sendo homenageado no dia de hoje. Eu vim para Toledo com seis meses de idade e acompanhei todas as dificuldades e a perseverança deste povo que se instalou aqui nesse Município. Convivi com este povo e foi construído esse Município juntamente com a minha família e os familiares que a gente acompanhou todo esse tempo. Quero fazer um agradecimento especial ao meu pai José Paludo e à minha mãe Lúcia Paludo que vieram para Toledo por volta do ano de 1950 e compraram terras aqui em Toledo, e o meu pai comprava terra e ia procurar um vizinho lá em Santa Catarina e trazia para cá, para formar uma comunidade. E o agradecimento maior ainda por ele ter ficado aqui em Toledo, porque em 1955, primeiro ano que ele fez a sua lavoura, Toledo foi assolado pela maior seca que existiu até hoje, e ele permaneceu aqui, então esse agradecimento a ele por esse espírito empreendedor. Sou o décimo segundo filho da família de José Paludo, em certa época, quando minha irmã mais velha estava passando por dificuldades, meu pai foi buscá-la para morar com ele, e ficamos em dezenove pessoas na família, ao redor da mesa, dezenove pessoas, naquela época. Presenciamos muitos avanços na agropecuária, as destocas na nossa região, a erosão, a recuperação das terras, e o Município se destacou em primeiro lugar no valor bruto da produção adicionado da agropecuária do Estado do Paraná, o agricultor é um herói, desde o seu suor, o combustível que gera divisas para o País e encoraja a indústria, o comércio, e a prestação de serviços a investirem na nossa terra. Hoje nós lutamos para que o produtor seja uma pessoa esclarecida, uma pessoa que saiba decidir o que fazer, ele precisa conhecer o mercado, ter uma visão clara e real do momento e ser um profissional, o produtor tem que ser hoje um empresário rural. O Sindicato Rural de Toledo desponta como um solidário companheiro do homem do campo, ajudando na auto-afirmação e profissionalização do agricultor. Nós, em 1994, com o meu antecessor, o senhor Rubi Cássio, ele fez um convênio com o SENAR Paraná, e nós do Sindicato Rural começamos a mobilizar os trabalhadores rurais, durantes estes onze anos fizemos quinhentos e vinte e três eventos nas propriedades rurais e reunindo produtores, para a formação profissional, rural, e a promoção humana. Durantes estes encontros foram treinados nada menos que sete mil e quinhentos produtores, atingindo o Município de Toledo, São Pedro do Iguaçu e Ouro Verde. Então teve uma mudança muito grande na área cultural do produtor e a profissionalização. Mais tarde fizemos um convênio com a Prefeitura de Toledo, para desenvolver os condomínios de inseminação, nesse trabalho o Sindicato Rural promoveu a capacitação do produtor e o Município comprou os botijões de sêmen, essa parceria foi possível diante da visão do então Prefeito Municipal Derli Donin, de reconhecer a importância das reais necessidades do agricultor, e interagir no sentido de propiciar o progresso e o desenvolvimento, saiba senhor Derli Donin, que o seu esforço mostrou resultados rápidos e de grande relevância ainda no seu mandato, somente os grandes estadistas são dotados da percepção e da sensibilidade empreendedora que o senhor demonstrou, reconhecem o potencial de seu povo e sabem o que funcionará para estimulá-lo. Sabemos que o atual Prefeito José Carlos Schiavinato também trabalhará no mesmo empenho, sempre promovendo o homem do campo, jamais permitindo que ele desanime, mas nosso empenho somente não teria dado resultado se não tivesse o espírito empreendedor do agricultor, cujo trabalho árduo consolidou o caminho rumo ao progresso. Dedico também esta homenagem à minha esposa Clarice, aos meus filhos Juliano e Jéssica, a dona Zilda também que há dezessete anos a gente mora juntos, praticamente a minha segunda mãe, e demais familiares, diretores, associados e funcionários do Sindicato Rural, e a todos os amigos e companheiros de luta. Eu divido também esta homenagem a todos os agricultores que madrugam no sábado, no domingo, sem férias, tirar o leite para que as crianças tenham leite, fazer o plantio, o manejo de cereais, então esta homenagem eu quero repartir com todos esses agricultores. Encerro citando uma frase de Egon João da Silva, que nesses dias eu estive em Jaraguá do Sul, e um dos fundadores da WEG, cujas palavras perfeitamente se encaixam em nosso cenário, dizia ele já naquela época “Quando faltam máquinas, você as pode comprar. Se não tiver dinheiro, pode pedir emprestado, mas homem você não pode comprar ou pedir emprestado, e homens motivados por uma idéia são a base do êxito”. Continuando, todos os municípios e estados podem também comprar máquinas, e se não tiverem dinheiro, podem também pedir emprestado, mas homens a gente não pode comprar e nem pedir emprestado, se tiver agricultores que nem Toledo tem, é o primeiro do PIB da agropecuária, estão de parabéns que é a força do produtor rural de Toledo, muito obrigado. GERMANO DAL BOSCO - Cumprimento as autoridades já constituídas, já nominadas, quero agradecer a Câmara de Vereadores pela honraria que me está sendo outorgada nesse instante, muito obrigado. LUIZ DONADUZZI - Senhores, autoridades presentes, boa noite, eu me sinto mais a vontade no meio do meu pessoal fazendo medicamentes, mas eu não poderia deixar de agradecer algumas pessoas e fazer uma pequena correção em relação ao título que estão recebendo. Em primeiro lugar eu quero agradecer ao Prefeito Schiavinato que nos concedeu este título. Nós viemos para o Paraná porque havia um incentivo do Governador Requião, o programa Panela Cheia para a área rural, e o programa Bom Emprego para a cidade, para a geração de empregos sobretudo na área industrial. E foi esta maneira que eu e a Carmem viemos do Recife, onde estávamos, onde começamos a indústria farmacêutica e viemos para o Paraná, escolhemos Toledo porque nós somos desta região, nós escolhemos Toledo também, nós poderíamos ter ficado em Maringá ou Cascavel, que eram os centros mais estratégicos, escolhemos Toledo porque o ex-prefeito Corazza nos concedeu cinco terrenos no Jardim Coopagro onde pudemos instalar a nossa industria, por isso que não aconteceu em Cascavel, e desistimos de Maringá porque realmente gostamos da cidade e do local que foi escolhido para a indústria. Durante o mandato do ex-prefeito, também, Donin, nos foi dado grandes auxílios, e sobretudo incentivos para ficar na cidade, para gerar empregos, esse incentivo continuou com o atual Prefeito que está nos ajudando para que a cada dia nós possamos aumentar a nossa produção, aumentar nossa planta industrial e aumentar também a geração de empregos que para nós também é muito importante. Eu estava falando há pouco que nós devemos fazer duas coisas na vida, uma delas é ensinar as pessoas para que elas sejam melhores, para que tenhamos um mundo melhor, eu particularmente não gosto muito de ensinar as pessoas, e a outra coisa é gerar as condições para que as pessoas possam trabalhar, realizar-se profissionalmente e criar sua família, e isto eu gosto de fazer, e isto eu tenho feito durantes estes anos, nós temos hoje mil e setecentos colaboradores, e que além do salário, muitas vezes encontram ali uma família, para mim isto é muito importante. Eu gostaria de fazer uma retificação porque eu me sinto constrangido, quase que envergonhado de receber este título que eu acho que não mereço, quem merece este título é o meu pai e minha mãe, meu pai está presente conosco aqui, minha mãe já partiu há muito tempo, que me ensinaram trabalhar duro, seis dias por semana, o sétimo que o Prefeito falou foi mais tarde que eu comecei a trabalhar nos domingos também, que trouxemos esta vontade férrea de trabalhar todo dia, mais e mais, e melhor. Este título também pertence à minha esposa Carmem, que tem me puxado a frente, é ela que puxa a fila lá em casa, eu levanto mais tarde normalmente. Sobretudo para levar as crianças à escola. Este título pertence também aos meus sócios, ao Arno, à Elenice, e à minha irmã Ângela, eles tem estado juntos conosco nos momentos difíceis e nos momentos também que festejamos. Mas eu gostaria sobretudo de dizer que este título pertence aos meus três filhos, que é para eles que eu foco em direção do futuro, a continuação do nosso trabalho, os dois naturais, o Vitor e a Sara, e o terceiro filho que as vezes eu penso que é um menino, e que é o que me dá mais trabalho, e que as vezes, aliás, as vezes não, e que me dá muito prazer de continuar lutando, que são os meus mil e seiscentos ou mil e setecentos colaboradores, muito obrigado. ARNOLDO BOHNEN - A minha saudação efusiva ao ilustre Governo do Estado, cuja presença nos faz subitamente honrados, e saudando o Senhor Governador, eu saúdo a todas as demais autoridades aqui presentes. Em primeiro lugar eu devo expressar com muita sinceridade, um agradecimento profundo ao Prefeito José Carlos Schiavinato e ao Vice-Prefeito Lúcio de Marchi, que foram eles que conceberam esta idéia de me conceder esta honraria. E também, logicamente, agradecer ao Senhor Presidente do Legislativo, e a todos os Vereadores, incluindo a ilustre Vereadora, que homologaram esta concessão de título a mim. Para os que já talvez esteja sentindo um pouco de impaciência, eu vou lembrar um brocado latino “Esto brevis et placebis”, “Sê breve e agradarás”, eu vou tentar ser breve. Eu penso que tem outras pessoas que possuem bem maior mérito do que eu a respeito desta honraria, desta comenda, em primeiro lugar eu queria lembrar os meus pais que já estão na eternidade, eles não tinham muita cultura, mas tinham uma profunda sabedoria de vida, eles criaram uma família de treze filhas, os educaram a todos e nenhum deles se desencaminhou na vida, com eles eu compartilho este Título de Cidadania Honorária. Também não posso deixar de citar a minha família, a minha esposa Melita, as minhas filhas Estela Maris, a Alice Maria, Josélia Beatriz, Neusa Teresinha, e os meus cinco netos, eles é que foram luz para os meus passos, eles é que deram sabor a minha existência, a minha vida, em função deles é que eu vivo. Também quero agradecer a toda população do querido Município de Toledo, representada por estas autoridades que eu citei, através das quais eu recebi esta honraria. Resumindo, como já disse, não me sinto no direito de poder sujeitá-los a ouvirem mais longas divagações, eu resolvo resumir tudo num profundo e sincero muito obrigado a vocês todos. DERLI ANTÔNIO DONIN - É com muita satisfação que recebo este Título de Cidadão Honorário, ao qual como bem disse o Vereador Luís Fritzen, até cheguei a relutar pelo fato de ter nascido aqui, mas este fato hoje me faz refletir e agradecer à minha mãe, que hoje aqui está presente, por ela, junto com meu pai e minhas irmãs que já haviam nascido naquela ocasião, no sul, optaram em fazer a vinda da nossa família aqui em Toledo. Meu pai que foi o primeiro servidor público nesse Município, nos deixou um legado, que é o legado do trabalho, mas principalmente da humildade e do companheirismo, recebo o título por ter sido ex-prefeito, pelas ações que desenvolvemos e por isso não existe razão alguma de abraçar este título e levar para casa e pensar que ele é só meu. Todas as nossas conquistas nesse período de oito anos que estivemos a frente da administração, só se deram porque desde o primeiro dia eu nunca me senti sozinho, eu sempre tive inúmeras pessoas ao meu lado que, de uma forma ou de outra, me motivavam para enfrentar aquela que era uma árdua batalha, e só nós pavimentamos 98%, Governador Requião, da cidade, com todas as dificuldades econômicas que se tinha, se tinha porque o povo de Toledo é diferente, nós implementamos aqui um projeto que parecia uma loucura, ir primeiro na casa do cidadão e pedir que ele começasse a pagar o asfalto, para que quando nós tivéssemos dinheiro, o asfalto viesse a atende-lo, e pavimentamos a cidade inteira, sem precisar, a não ser para se fazer as avenidas, buscar financiamentos que pudessem vir a aumentar a dívida do Município. Da mesma forma, num belo dia os Vereadores do interior chegaram e lançaram um desafio “Vamos pavimentar as estradas do interior, ou distritos.”, e eu inventei lá em São Luis do Oeste, junto com o Rogério e com toda aquela equipe de amigos, de dizer a cada um real que o agricultor colocar, a Prefeitura coloca, me vi apertado para conseguir fazer a obra, porque o agricultor respondeu no ato e as coisas aconteceram. Mas fora isto Toledo desenvolve um projeto de assistência social aos seus cidadãos que é incrível, é fantástico, é simplesmente um exemplo para o mundo, porque quem faz a assistência social, coordenado pela Secretaria da Assistência Social e que no período que eu estive frente à administração, esteve sobre o comando da minha esposa e que muito bem o fez com a sua equipe, quem faz são as organizações não-governamentais, instruídas, amparadas pelo Conselho Municipal da Criança e do Adolescente e pelo Conselho Municipal de Assistência Social, e assim vai para a saúde, assim vai para todos os setores da Administração Pública. Então Toledo, quando nós falamos que é diferente, é diferente porque nos momentos de dificuldade, as pessoas se abraçam, se unem, em se abraçando, se unem, se multiplicam, e nessa multiplicação tudo fica fácil. E foi um prazer muito grande ter sido Prefeito por oito anos, foi muito fácil administrar esse Município, com os Vereadores nos dando sustentação, caminhando com a gente, com o povo ao nosso lado, com os nossos Deputados Dilceu Sperafico e Duílio Genari não medindo esforços para trazer verbas a fundo perdido para que todas as ações fossem realmente resolvidas e o resultado chegasse à população. Chegamos, de 1999 à 2003, segundo o IBGE, o PIB, per capita do cidadão toledano cresceu de oito mil e seiscentos para quase dezesseis mil, isso se dá pelo nosso empresariado, isso se dá pelo nosso agricultor, isso se dá pela pujança, pelo desenvolvimento, que aqui temos em tudo que aqui se faz. E aqui mais uma vez rendo homenagens a todos vocês, cidadãos toledanos que representam os mais diversos segmentos dessa sociedade, porque enquanto nós temos dificuldades para dizer que Toledo é a cidade importante que é, enquanto nós lutamos para dizer que nós estamos a quarenta e cinco quilômetros de Cascavel, não temos nada contra Cascavel, nós queremos o nosso espaço e o nosso lugar, as pessoas aqui se unem, e sem que o eco, o retorno do que falamos, venha, os fatos aqui já aconteceram de forma antecipada. Então eu quero de coração agradecer a cada um de vocês, a cada cidadão, a cada segmento desta sociedade, que esteve ao meu lado, ao lado do meu vice-prefeito Léo Inácio Anschau, durante estes oito anos, e que nós conseguimos, sim, dizer ao Paraná e ao Brasil, que este Município é extremamente viável, que este Município possui uma receita e possui um povo fantástico, e que este Município merece, sim, sempre ocupar todos os melhores lugares nos rankings, e sempre vai ocupar, deste País. Da mesma forma, agradecer a unidade que existe entre as igrejas, as igrejas cristãs, todas, agradecer aos clubes de serviço que tanto fazem por nós, agradecer à Polícia Militar, pelo trabalho que faz, exaustivo, a Polícia Civil, agradecer, enfim, a todos nós que aqui vivemos, sonhamos com um Toledo melhor, mesmo com as nossas divergências políticas, nos momentos certos nós estamos juntos, e vamos construir um Toledo melhor. Temos aqui diversos pioneiros, como Egon Pudell, que aqui está, ex-prefeito, ex-deputado, ex-vereador, Ondi Niederauer, Ivo Rocha, Rui Zeni, Silfredo Müller, o símbolo da suinocultura do oeste, enfim, temos tantas pessoas aqui que só nos são exemplo, exemplo de linha, exemplo de conduta, e exemplo de caminhada a seguir. Gostaria de modo todo especial e parabenizar a todos os homenageados que hoje recebem esta comenda, os homenageados que estão na plenária que já receberam em outra ocasião, agradecer a todos os Vereadores por terem nos dado a oportunidade de estarmos aqui recebendo, de modo todo especial ao Vereador Luís Fritzen, que indicou o nosso nome, e o Fritzen é um exemplo para todos nós, pela sua garra, pela sua determinação, pela sua lealdade, e principalmente pela lisura que ele trata todas as ações que são discutidas em favor de Toledo. Agradecer a todos os meus familiares que se fazem presentes, e de modo todo especial a minha esposa, como já disse antes, ao meu filho Rodolfo, e pedir a Deus que ilumine o seu pensamento, ele que ainda tem apenas treze anos de idade, e que ele siga o exemplo de tantas pessoas que aqui estão, e seja também um cidadão toledano trilando a sua vida com honradez numa caminhada que possa continuar contribuindo cada vez mais para o desenvolvimento desta cidade, este era o sonho do meu pai, este foi o nosso objetivo, este é o sonho de todos os nossos amigos que aqui estão, pois se é o sonho, é a nossa vontade, juntos nós vamos continuar construindo esta cidade. Quero parabenizar o Governador Roberto Requião pelo trabalho que vem fazendo frente ao Governo do Estado, pelo título que recebe, seja sempre bem-vindo, parabenizar o Prefeito Schiavinato e ao Lúcio de Marchi, pelo trabalho que estão fazendo frente a administração municipal, ao Vereador Mossinger e a toda equipe do Legislativo, e realmente desejar que todas as leis, todos os projetos que lá forem discutidos, cheguem no cidadão como resultado de aumento e melhoria da qualidade de vida de toda nossa gente. Parabéns e obrigado por tudo que vocês nos ajudaram, esse título é nosso, esse título é de todo é de todo cidadão que, num momento ou outro, comprometido esteve com nossa cidade, e mudou o destino de qualquer assunto, qualquer caminhada que aqui se tentou implantar, obrigado. ROBERTO REQUIÃO DE MELLO E SILVA - Por iniciativa da minha amiga e Vereadora Rosa, o apoio dos Vereadores, do Prefeito, me sensibiliza, mas o que mais me encantou nesta reunião foi esta característica clara de uma reunião de comunidade, praticamente todos os homenageados que já não são meninos, se referiram aos seus pais, na alegria de festejar a honraria, observei que a palavra “companheiro” foi repetida de uma forma praticamente homogênea, companheiro, meu Presidente da Câmara, meu Prefeito Schiavinato, é uma palavra de origem italiana, companheiro quer dizer “con pane”, com pão, companheiros são aqueles que, sentados à mesma mesa, repartem o pão. O pão farto e doce dos bons momentos, e pão parco e amargo dos momentos difíceis. E eu não vejo aqui, meus Vereadores, nesta reunião, uma característica ritual e simbólica, eu vejo esta reunião como uma reunião de família, e esta característica comunitária, solidária e familiar, é a característica que tem marcado Toledo e praticamente todas estas cidades do oeste e do sudoeste do Paraná, outro aspecto que me tocou é o fato de que a honraria foi concedida, com exceção do meu título, à gente que cresceu com a comunidade, que trabalhou aqui e aqui viabilizou o seu progresso, e isso é fundamental, que as comunidades se reúnam sempre, e que os políticos da Administração Pública ou do Legislativo se dediquem sempre a fazer crescer as pessoas para quem eles ou nós pedimos votos no processo eleitoral. A comunidade tem que crescer a partir dos seus próprios elementos, é evidente que vez por outra uma empresa de fora trazendo empregos e tecnologia, e quando falo de fora, falo de multinacionais, é interessante, mas o fundamental é que todo esforço seja dirigido para que nós cresçamos juntos. Esta, de certa forma, é a visão nacionalista do processo de desenvolvimento econômico e de crescimento, ser nacionalista em Toledo é saber que termos o melhor sistema de saúde quando ele for nosso, do Município, público e privado, que nós só cresceremos quando a educação dos nossos filhos e de todos filhos da nossa comunidade for de primeira qualidade, ser nacionalista não é um sinônimo de ódio ao estrangeiro, é um sinônimo de amor e de solidariedade às pessoas que convivem conosco no mesmo espaço. Eu me sinto aqui em casa, velhos companheiros estão presentes, a Rosa propõe o título, o velho Corazza está aí perdido nesta platéia, aqui estão meus amigos, o Welter e o Duílio Genari, o Lunitti e o Sperafico, o Sabino e tantos outros, é uma reunião familiar que me anima ao oferecer a vocês, de uma forma breve, como foram breves todos que me antecederam, uma idéia do que deve ser o Toledo daqui para a frente, como deve ser o nosso Município depois da duplicação da estrada, que trará um inevitável surto de progresso, ao longo dela que se transforma em uma avenida, mas com impactos pesados na cidade. Eu sou planejador urbano, sou advogado, fiz um curso de teologia na universidade católica, junto com o curso de jornalismo, e posteriormente uma pós-graduação de planejamento urbano na fundação Getúlio Vargas, estudei tudo que havia sobre conceito de cidade, eu tenho um verdadeiro horror da cidade que cresce desordenadamente e que se subordina de forma exclusiva à produção, eu penso como Henri Lefebvre, filósofo francês, no seu livro Direito à Cidade, que a cidade deve abrigar o homem como a concha abriga o molusco do caracol, a cidade não pode dividir a população em duas classes sociais, as do que não comem e as do que não dormem, as do que não comem porque não têm o que comer, e a dos que não dormem porque têm medo dos que não comem, esta é a cidade dos condomínios fechados, a cidade elitizada onde esta solidariedade, presente numa noite maravilhosa como esta, desaparece. Toledo deve ordenar o seu desenvolvimento, segundo as velhas tradições comunitárias dos alemães, dos italianos, que vieram do Rio Grande do Sul, de Santa Catarina, dos nordestinos que chegaram na época do desbravamento, Toledo deve ser a cidade da esquina e do amigo da esquina, a cidade do encontro, o encontro das pessoas que se conhecem na padaria, no botequim ou na praça, e as praças devem estar presentes em todos os espaços urbanos, nos bairros mais ricos, nos bairros mais pobres, os equipamentos urbanos devem se multiplicar, garantindo o espaço do encontro, da solidariedade e do amor, Toledo está crescendo e é, sem a menor sombra de dúvida, ainda é hoje, Donin, uma comunidade diferenciada, lastreada em velhos princípios cristãos. No oeste e no sudoeste as escolas surgiram antes que o poder público as trouxesse, é o esforço comunitário, é o professor voluntário, é todo um processo de organização comunitária desconhecido por grande parte do Paraná e do Brasil, e estas características devem ser mantidas. Hoje o nosso País vive momentos terríveis de corrupção, do domínio dos grandes bancos sobre a economia, dos correntistas ganhando muito mais do que aqueles que trabalham e produzem, é a escuridão. Mas eu encerro aqui porque prometi ser breve, com uma estrofe do poeta da esperança, o amazônico Thiago de Mello: “Faz escuro, mas Toledo canta porque o amanhã vai chegar”. Winfried Mossinger (Presidente do Legislativo) - Em nome do Legislativo toledano, cumprimentamos os novos cidadãos honorários do Município de Toledo, bem como os mais novos agraciados com a Medalha Willy Barth, acompanhada do Diploma de Gratidão do Município, pelo seu ingresso na lista dos homenageados oficiais, vêm eles se somarem àqueles que, desde o início das atividades do Poder Público, puderam, à sua maneira e mediante seu importante trabalho, contribuir para a História do povo toledano. Desejamos que este espírito empreendedor, voltado às causas que ultrapassam o interesse particular, continue a frutificar, deixando sua insígnia por onde conduzirem seus passos. Winfried Mossinger (Presidente do Legislativo) - Solicitou às demais pessoas que já são Cidadãs Honorárias de Toledo, que se encontram presentes, e às que também foram agraciadas com a Medalha Willy Barth, para que se colocassem em pé para receber nossos aplausos, como gratidão do povo toledano. Winfried Mossinger (Presidente do Legislativo) - Agradecemos a participação das autoridades, da imprensa, dos representantes de entidades, dos cantores Cris e Ivan, Jéferson, Kátia e Lauri, muito obrigado, do Coral Cristo Rei, da aluna Maiara, da APADA de Toledo, dos convidados, familiares e amigos dos nossos homenageados, que vieram prestigiar esta sessão, quero agradecer especialmente a comunidade que hoje aqui se faz presente, nosso Deputado Federal Dilceu Sperafico, sabemos que tem um compromisso importante, familiar, mas está aqui hoje prestigiando esta sessão, obrigado Deputado Dilceu, ao nosso Deputado Duílio Genari, obrigado pela presença, ao nosso Deputado Elton Welter, a todos vocês ex-vereadores, suplente a vereadores, lideranças, comunidade que se faz presente. um agradecimento especial aos homenageados, principalmente ao Governador Requião, sabemos da sua agenda, Governador, e o senhor, mesmo na sexta-feira a noite, achou um espaço para vir à Toledo novamente, o povo de Toledo, os Vereadores, meus colegas, o nosso Prefeito, toda comunidade, lhe agradece muito. Mas eu quero fazer um agradecimento especial aos meus colegas Vereadores Eudes Dallagnol, Pelanca, Adelar Holsbach, Leoclides Bisognin, Luís Fritzen, Renato Reimann, Expedito Ferreira, Manoel Rosa de Lima, Paulo dos Santos, Rosali Campos e Valtair Apolinário, quero agradecer a vocês por me darem a oportunidade, estou um pouquinho emocionado, de me dar a oportunidade de presidir esta sessão, com certeza vocês merecem, juntamente comigo, estar aqui neste momento, mas a luta continua, nós temos um compromisso muito grande com Toledo, todos os onze Vereadores, muito obrigado a vocês.  Winfried Mossinger (Presidente do Legislativo) - Convidou, a seguir, todos a ficarem em pé para ouvirem o Hino alusivo à cidade de Toledo, interpretado pelo Coral Cristo Rei. Agradecemos a presença das autoridades, da imprensa, dos convidados, dos familiares e amigos dos nossos homenageados que vieram prestigiar esta sessão. Cumprida a finalidade desta sessão solene, agradecendo a proteção de Deus, e não havendo nada mais para ser tratado, o Presidente da Câmara, Vereador WINFRIED MOSSINGER declarou encerrados os trabalhos da presente sessão solene às vinte e duas horas e trinta e cinco minutos, determinando a lavratura deste Termo para registrar a História que nossa gente escreve mediante atos que as futuras gerações haverão de lembrar e reconhecer. TEATRO MUNICIPAL DE TOLEDO, Estado do Paraná, aos nove dias do mês de dezembro do ano de dois mil e cinco (sexta-feira).


WINFRIED MOSSINGER
PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL